Resíduos Líquidos

Os lexiviados tem elevada concentração de matéria orgânica, de azoto e de materiais tóxicos, pelo que deve ser feita a sua recolha e tratamento, de modo a impedir a sua infiltração no solo.

Os resíduos líquidos, também chamados lexiviados, variam de local para local e dependem de:

  • Teor em água dos resíduos
  • Isolamento dos sistemas de drenagem
  • Clima (temperatura, pluviosidade, evaporação)
  • Permeabilidade do substrato geológico
  • Grau de compactaçãodos resíduos
  • Idade dos resíduos

Os lexiviados tem elevada concentração de matéria orgânica, de azoto e de materiais tóxicos, pelo que deve ser feita a sua recolha e tratamento, de modo a impedir a sua infiltração no solo.

Devido a grande distância que normalmente os aterros sanitários se encontram, tornam muitas vezes inviável o acesso a esse tipo de destino final. A prática mais generalizada é o enterramento de resíduos em terrenos adjacentes, muitas vezes sem preparação, em solos inadequados e perto de espécies faunísticas e florística de elevada fragilidade, o que dá origem a focos de poluição e de contaminação localizados.

Uma forma de minimizar esses efeitos é a seleção cuidadosa do local (tipo de solo, coberto vegetal, regime hidrológico), sua impermeabilização e seu recobrimento sistemático com terra.

A incineração é um processo de combustão controlada (em instalação própria), que permite a redução em volume e em peso dos resíduos sólidos, em cerca de 90 a 60%. Os resíduos são transformados em, gases, calor e materiais inertes (cinza e escórias de metal).

Os grandes incovenientes desse sistema são a:

  • Poluição do solo por cinzas e escórias
  • A poluição da água pelas águas de arrefecimento das escórias e de lavagem de fumos e pelas escorrências de solos contaminados
  • Poluição do ar por cinzas voláteis e dioxinas; estas últimas têm um elevado teor tóxico e são agentes de doenças, nomeadamente hiperpigmentação da pele, danos no fígado, alterações enzimáticas, alterações no metabolismo dos lipídios, nos sistemas endócrinos e imunológico e feitos cancerígenos. .

O reaproveitamento consiste na utilização dos resíduos para subsidiar outras atividades

  • Alimentação de animais domésticos (restos de alimentos)
  • Produção de fertilizantes – compostagem (resíduos sólidos orgânicos)

6 razões para tratar resíduos líquidos

O descarte incorreto de efluentes industriais contribui para modificações nas características do solo e da água, poluindo e contaminando o ecossistema. É por isso que as indústrias precisam incluir em suas atividades, ações que classifiquem e determinem  a composição dos efluentes e como  interagem no meio ambiente, para minimizar ou evitar impactos ambientais negativos.

Para evitar multas, paralisação temporária ou definitiva da atividade, previstas em lei, as  empresas que atuam no estado de São Paulo devem fazer o licenciamento ambiental de suas atividades industriais. Empresas que atuam ilegalmente também estão sujeitas a punições relacionadas à Lei de Crimes Ambientais. Quem quiser se informar melhor, essa é a lista de atividades que precisam de Licença Ambiental, de acordo com a CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental).

Neste post elencamos seis razões para as empresas tratarem seus resíduos líquidos.

Confira:

1. Crime Ambiental

Importante que todas as ações sejam pautadas na sustentabilidade e preservação ambiental. Atitudes que contradizem o conceito de  desenvolvimento sustentável podem ser caracterizados como crimes Ambientais, exemplos são os descartes de resíduos líquidos ou efluentes das empresas, fazer o descarte em rios ou na rede de esgoto da cidade sem o devido tratamento é crime.

2. Tratamento terceirizado

Construir uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) pode estar fora dos planos da empresa por ser um grande investimento e até por falta de espaço na fábrica. Neste caso, é mais eficiente terceirizar o tratamento de resíduos líquidos para empresas como a Opersan.

3. Financeiro

Órgãos internacionais de financiamento de empreendimentos como o Banco Mundial, adotam normas próprias de limitação de poluição causada por indústrias financiadas. Além disso, a empresa gera economia e confiança nos investidores, tornando-se mais competitiva.

4. Marketing verde

Tratar resíduos líquidos demonstra preocupação com o meio ambiente, o que faz a empresa ser bem vista no mercado e valorizada pelos clientes.

5. Conservação do Meio Ambiente

A própria natureza tem capacidade de decompor a matéria orgânica presente nos rios, lagos e no mar, mas no caso dos resíduos industriais líquidos, muitos são toxicos e perigosos e é necessário um tratamento adicional em uma ETE.

6. Preservação da Saúde

Condições inadequadas de saneamento e a falta de tratamento dos esgotos contribuem para a proliferação de inúmeras doenças parasitárias e infecciosas além da contaminação da água.

Fonte:(http://info.opersan.com.br/blog/bid/126901/6-raz%C3%B5es-para-tratar-res%C3%ADduos-l%C3%ADquidos)

          (http://ambientes.ambientebrasil.com.br/residuos/residuos/residuos_liquidos.html)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s